Afinal, o que é assédio moral?

O assédio moral é conceituado por especialistas como toda e qualquer conduta abusiva e reiterada, manifestando-se por comportamentos, palavras, atos, gestos ou escritos que possam trazer danos à personalidade, à dignidade ou à integridade física e psíquica de uma pessoa, pondo em perigo o seu emprego ou degradando o ambiente de trabalho. É uma forma de violência que tem como objetivo desestabilizar emocional e profissionalmente o indivíduo e pode ocorrer por meio de ações diretas (acusações, insultos, gritos, humilhações públicas) e indiretas (propagação de boatos, isolamento, recusa na comunicação, fofocas e exclusão social).

Quais são os tipos de assédio?

Assédio moral interpessoal: Ocorre de maneira individual, direta e pessoal, com a finalidade de prejudicar ou eliminar o profissional na relação com a equipe;

Assédio moral institucional: Ocorre quando a própria organização incentiva ou tolera atos de assédio. Neste caso, a própria pessoa jurídica é também autora da agressão, uma vez que, por meio de seus administradores, utiliza-se de estratégias organizacionais desumanas para melhorar a produtividade, criando uma cultura institucional de humilhação e controle.

Assédio moral vertical descendente– quando praticado pelo superior hierárquico da vítima ou vítimas.

Assédio moral vertical ascendente– quando praticado pelos subordinados contra o superior hierárquico.

Assédio moral horizontal– quando ocorre entre colegas de trabalho (mesma hierarquia).

Assédio moral misto– quando combinado com mais de uma das modalidades acima.

Para não ficarmos somente na teoria, vamos falar um pouco de como ocorre na prática a Conduta assediadora, como alguns exemplos abaixo mencionados:

•       Retirar a autonomia do colaborador ou contestar, a todo o momento, suas decisões;

•       Sobrecarregar o colaborador com novas tarefas ou retirar o trabalho que habitualmente competia a ele executar, provocando a sensação de inutilidade e de incompetência;

•       Ignorar a presença do assediado, dirigindo-se apenas aos demais colaboradores;

•       Passar tarefas humilhantes;

•       Gritar ou falar de forma desrespeitosa;

•       Espalhar rumores ou divulgar boatos ofensivos a respeito do colaborador;

•       Não levar em conta seus problemas de saúde;

•       Atribuir apelidos pejorativos;

•       Impor punições vexatórias (dancinhas, prendas);

•        Postar mensagens depreciativas em grupos nas redes sociais;

•Desconsiderar ou ironizar, injustificadamente, as opiniões da vítima;

•Retirar cargos e funções sem motivo justo;

•Impor condições e regras de trabalho personalizadas, diferentes das que são cobradas dos outros profissionais;

• Delegar tarefas impossíveis de serem cumpridas ou determinar prazos incompatíveis para finalização de um trabalho;

•Manipular informações, deixando de repassá-las com a devida antecedência necessária para que o colaborador realize suas atividades;

•Vigilância excessiva;

•Limitar o número de vezes que o colaborador vai ao banheiro e monitorar o tempo que lá ele permanece;

•Advertir arbitrariamente;

E o assédio sexual?

•       O assédio sexual, por sua vez, é a conduta de natureza sexual, manifestada fisicamente, por palavras, gestos ou outros meios, propostas ou impostas a pessoas contra sua vontade, causando-lhe constrangimento e violando a sua liberdade sexual.

•       O assédio sexual diferencia-se do assédio moral interpessoal pela conotação sexual.

•       O assédio sexual é crime capitulado pelo Código Penal Brasileiro em seu Art. 216-A

“  Art. 216-A. Constranger alguém com o intuito de obter vantagem ou favorecimento sexual, prevalecendo-se o agente da sua condição de superior hierárquico ou ascendência inerentes ao exercício de emprego, cargo ou função.

Pena – detenção, de 1 (um) a 2 (dois) anos

§ 2o  A pena é aumentada em até um terço se a vítima é menor de 18 (dezoito) anos. “

No nosso primeiro tema falamos da definição de assédio, dos tipos, das condutas e sobre assédio sexual, o único que está capitulado pela lei. Nos próximos temas serão abordados os mais diversos assuntos que contornam o tema assédio moral no trabalho.

Você vai deixar a sua organização sofrer com esses tipos de condutas? Esses esclarecimentos são fundamentais para construção de um ambiente saudável e produtivo.

Compartilhe este artigo:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *